topo

Download Free Templates http://bigtheme.net/ Websites Templates

O colesterol é um tipo de gordura encontrado naturalmente em nosso organismo. Ele é fundamental para o funcionamento normal do organismo, sendo o componente estrutural das membranas celulares em todo nosso corpo. Utilizamos o colesterol para produzir vários hormônios, vitaminas e ácidos biliares que ajudam na digestão das gorduras.

Colesterol alto é um problema assintomático, porém muito perigoso pois causa aumento da chance da pessoa apresentar doenças cardiovasculares que incluem o infarto do miocárdio e o acidente vascular encefálico.

O termo lipídios inclui colesterol e triglicérides. Existem muitos tipos diferentes de lipídeos . Exames de sangue podem medir o nível de seus lipídeos. Os testes de sangue convencionais de lipídeos incluem uma medição do colesterol total, LDL (lipoproteínas de baixa densidade) e HDL (lipoproteínas de alta densidade), e triglicérides.

LDL é o chamado colesterol ruim porque se deposita na parede das artérias, causando obstrução do fluxo sanguíneo. Quanto maior o seu nível, maior a chance de sofrer um infarto do miocárdio.

HDL é o chamado colesterol bom porque “limpa” a parede das artérias, retirando a gordura. Quanto maior o nível do HDL melhor porque reduz a chance de doenças cardiovasculares.

Altos níveis de triglicérides estão também associados com um risco aumentado de doenças cardiovasculares, embora esta associação seja menos importante que o colesterol.

Os níveis ideais de colesterol e triglicérides devem ser estabelecidos com base no risco da pessoa ter uma doença cardiovascular no futuro. Por exemplo, para uma pessoa saudável que não apresenta doenças, tolera-se um nível de colesterol LDL maior do que para uma pessoa que tenha diabetes e hipertensão.

O colesterol alto frequentemente tem origem genética, mas o excesso de peso, a má alimentação, o sedentarismo e outras doenças (como o hipotireoidismo) podem contribuir para o aumento dos níveis de colesterol.
Praticar atividade física regularmente é capaz de reduzir o colesterol. Além disso, já foi demonstrado por vários estudos médicos científicos que a pratica regular de exercícios reduz significativamente o risco de morte e doenças cardiovasculares independe da redução do colesterol.

Devemos evitar alguns alimentos ricos em gordura saturada para redução do colesterol, entre esses alimentos podemos citar: carne vermelha gordurosa, bacon, pele de frango, manteiga, presunto, mortadela, salame, creme de leite, frituras, salsicha, queijos amarelos gordurosos. Dê preferência a leite desnatado, queijo branco, peixe, carnes magras, frutas, verduras, cereais integrais, feijão, ervilha, grão de bico, nozes, amêndoas, castanhas, azeite.

Naqueles casos nos quais a dieta adequada e a prática de atividade física não foram suficientes para baixar o colesterol ou há necessidade de redução importante do colesterol, há necessidade de medicações para essa finalidade. Os principais medicamentos usados para baixar os lipídeos são as estatinas (sinvastatina, atorvastatina, rosuvastatina e pitavastatina), os fibratos (ciprofibrato, bezafibrato e fenofibrato) e o ezetimibe. Cada medicação tem sua particularidade e indicação apropriada. São medicações que podem ter efeitos colaterais mas de maneira geral são bastante seguras e comprovadamente tem efeito importante na redução dos lipídeos e prevenção de doenças cardiovasculares.