topo

Download Free Templates http://bigtheme.net/ Websites Templates

Recomendações Sobre Vacinas na Gravidez

A vacinação na gestação é de extrema importância na prevenção de doenças infecciosas. Ao ser vacinada, a gestante produz anticorpos que, além de garantirem a sua proteção, atravessam a placenta e garantem proteção ao bebê. É importante lembrar, ainda, que o recém-nascido só vai produzir os seus próprios anticorpos após os seis meses de vida. Antes disso, neste período tão vulnerável, ele depende dos anticorpos que passam pelo leite materno.

Pensando nisto, atualize a sua caderneta de vacinação! Procure um centro de imunizações após o término do primeiro trimestre.

Influenza (gripe): Você deve procurar a vacina assim que for iniciada campanha, antes do início do inverno. As gestantes estão sujeitas a complicações graves relacionadas à gripe, como a meningite e a pneumonia, por exemplo. A vacina é segura na gestação e garante a proteção do seu bebê.

Tríplice Acelular do Adulto (tétano, difteria e coqueluche): A vacina é indicada para todas as  gestantes, no último trimestre, uma vez que a imunização passiva do bebê previne estas doenças, nos primeiros 6 meses de vida. E atenção: todos que tiverem contato íntimo com o bebê também devem ser imunizados, como o papai, a vovó, etc.

Hepatite B: A vacina é indicada para as gestantes que não tiverem imunidade comprovada nos exames iniciais de pré-natal. A imunização requer 3 doses e pode ser administrada tanto na gestação como na amamentação. A infecção materna pelo vírus da hepatite B pode resultar em doença materna grave e infecção crônica do feto, o que justifica o uso da vacina. É importante checar a sorologia após o término da vacinação.

Hepatite A: Indicada apenas para quem viaja a região de risco para a doença, 2 a 3 semanas antes.

Varicela (catapora): A gestante não deve ser vacinada. Porém, se for susceptível e entrar em contato com alguém que apresentar a doença, deve receber o mais rápido possível não a vacina, mas a imunoglobulina especifica humana anti-varicela zoster (VZIG).

Febre amarela: Como o risco para o feto não está bem determinado, deve vacinar somente em caso de viagem inadiável para zona endêmica. Nestes casos, o risco para o feto é inferior ao risco de infecção pelo vírus de febre amarela.

Raiva: A raiva é doença grave, portanto, se tiver acidente com risco, deve receber a vacina.

Pneumococo: A vacina é indicada apenas para pacientes que têm doenças graves que comprometem a imunidade. A sua segurança na gestação ainda não está bem estabelecida.

Meningococo: A vacina é indicada apenas para pacientes que têm doenças que comprometem a imunidade ou que vivem em instituições. A sua segurança na gestação já foi demonstrada, o que tem levado a vacinação mais liberal.

Poliomielite: Existem dois tipos, a vacina com vírus vivo atenuado, aplicada via oral (conhecida como Sabin) e a vacina inativada, aplicada intramuscular (conhecida como Salk). A gestante pode receber apenas a vacina inativada intramuscular.

Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola): Esta vacina contém o vírus vivo atenuado, portanto é contraindicada na gestação e nos 28 dias que a antecedem. Esta recomendação, entretanto é uma precaução, uma vez que gestantes vacinadas acidentalmente não apresentaram complicações.

BCG (tuberculose): Esta vacina contém o bacilo vivo atenuado, portanto é fortemente contraindicada na gestação. A sua aplicação é indicada para recém-nascidos, ainda na maternidade.