topo

Download Free Templates http://bigtheme.net/ Websites Templates

Os Benefícios da Atividade Física para a Saúde da Mulher

Estima-se que 1 em cada 5 adultos ao redor do mundo seja inativo fisicamente. A inatividade é um problema de saúde crescente, particularmente em países desenvolvidos, pessoas de baixo nível socioeconômico, idade avançada e, inclusive, em mulheres. É de extrema importância enumerar os benefícios da atividade física para a saúde da mulher e estimular sua prática em todas as fases da vida.

Em primeiro lugar, atividade física não é a mesma coisa que exercício. A atividade física é o movimento corporal que produz gasto energético acima do repouso, enquanto exercício físico é uma atividade planejada e repetitiva, que tem como objetivo de manter ou melhorar a forma física. O gasto de energia é medido em METs (equivalentes metabólicos). Um MET é o gasto energético de um adulto em repouso. Já a atividade física de intensidade moderada pressupõe um gasto energético de 6 METs.

Diferentes Modalidades

A prática de atividade física pode estar associada a atividades do dia a dia, ou a esportes planejados. Quanto maior o gasto energético, menor o tempo necessário para concluir a atividade.

Benefícios

A atividade física tem inúmeros benefícios já bem estabelecidos, como o auxílio na redução de peso e no aumento de massa óssea, o controle de doenças metabólicas, como hipertensão, diabetes e distúrbios do colesterol, a cessação de tabagismo, o controle da ansiedade e a melhora da depressão. Pode ser individual ou em grupo, o que promove bônus adicional de socialização. Em resumo, ao mesmo tempo que reduz o risco de morte prematura, aumenta a qualidade de vida.

Existem também os riscos associados à atividade física, como a doença cardiovascular e a lesão osteomuscular. Entretanto, a avaliação médica inicial e a orientação de profissional de educação física irão minimizar estes riscos. A Tríade da Mulher Atleta é uma condição de extremo risco, definida por distúrbio alimentar, amenorréia e osteoporose. A dieta muito restrita em gorduras, associada ao exercício físico intenso, bloqueiam a produção de hormônios femininos. O primeiro sintoma é a parada da menstruação (amenorréia) e, em casos extremos, osteoporose mesmo antes da menopausa.

Adolescência

A atividade física na infância e adolescência deve ser promovida na escola e incentivada pelos pais. São recomendados 60 minutos por dia de atividade de intensidade moderada. Além de reduzir o risco de doença metabólica, predispõe à vida adulta mais ativa. Proporciona maior ganho de massa óssea, equilíbrio entre grupos musculares, melhor composição corporal, coordenação e força. Em meninas, a atividade física regular melhora cólicas menstruais, ciclos irregulares, menstruação volumosa e síndrome dos ovários policísticos. A atividade física pode ser na forma de brincadeiras, transporte, educação física ou esportes.

Mulher Adulta

Além de todos os benefícios de saúde apresentados anteriormente, a mulher adulta que pratica atividade física regular desenvolve um equilíbrio hormonal, o que ajuda a combater irregularidade menstrual e infertilidade. Nos treinos de resistência, os exercícios direcionados para a musculatura abdominal, lombar baixa, quadril, coxas e musculatura pélvica serão fundamentais para reduzir a dor pélvica crônica e incontinência urinária.

Gestação

Durante a gestação, desde que não haja restrições obstétricas, a atividade física é liberada e deve ser incentivada. Os treinos de resistência previnem as tão freqüentes crises de lombalgia e o risco de queda. A atividade aeróbica previne o ganho de peso acentuado e o risco de desenvolver diabetes ou hipertensão arterial. Um ganho adicional: a atividade física aumenta a chance de parto normal. Entre as atividades mais indicadas para as gestantes estão a caminhada, musculação, ioga, pilates, natação e hidroginástica.

Peri-Menopausa

Os hormônios femininos, durante a vida reprodutiva, conferem à mulher uma grande proteção cardiovascular. Após a menopausa, com a redução hormonal, a mulher perde esta proteção e fica sujeita a diversas doenças. Neste momento é fundamental buscar a proteção da atividade física. A atividade aeróbica previne o ganho de peso e reduz o risco de hipertensão, diabetes e distúrbios do colesterol. A atividade de impacto, como caminhada, corrida ou musculação, aumenta a remodelação óssea e reduz o risco de osteoporose. A atividade aquática, por outro lado, ajusta o centro termoregulador e reduz as tão incômodas ondas de calor. Por fim, já foi provado que a atividade física também é capaz de reduzir o risco de Alzheimer e câncer de intestino, endométrio e mama, com aumento associado da sobrevida e qualidade de vida.

Recomendações

A recomendação é que todos mantenham 150 minutos por semana de atividade física de intensidade moderada. Que seja uma atividade acessível, agradável, divertida e segura. É fundamental buscar avaliação médica antes de iniciar qualquer nova atividade e orientação de profissional de educação física para prevenção de lesões.